FRAMEWORK COMO MODELO DE GESTÃO PARA O MAPEAMENTO E O DESENVOLVIMENTO DA COMPETÊNCIA EM INFORMAÇÃO NAS ORGANIZAÇÕES: REFERENCIAIS PARA O FOMENTO DA VANTAGEM COMPETITIVA

Camila Araújo Dos Santos

Resumo


O cenário global cada vez mais competitivo demanda novas necessidades e atitudes. Fatores como resolução de problemas e tomada de decisões assertivas, prospecção e monitoramento de mercado e concorrência e vantagem competitiva são diferenciais contemporâneos para a perenidade de uma organização e que necessitam e geram fluxos de informação que permeiam todos os ambientes organizacionais. Para que esses fatores obtenham êxito, é necessário que os sujeitos informacionais tenham competência em informação. Mediante pesquisa bibliográfica, foi desenvolvido um framework como modelo de gestão para o mapeamento e desenvolvimento da competência em informação que congregou três níveis organizacionais: institucional, estratégico e tático e operacional. O framework apresentado é um modelo de gestão que oferece referenciais teórico-práticos que inter-relaciona pessoas, ambientes organizacionais e informacionais e seus correspondentes fluxos de informação, cenários, competências e estratégias de ação para a competência em informação ser mapeada e desenvolvida de maneira macro e transversal em organizações. O framework valoriza a competência em informação e o talento humano como fatores críticos de sucesso em uma organização.

          


Palavras-chave


Competência em informação; Organizações; Inovação; Vantagem competitiva; Framework

Texto completo:

PDF

Referências


Association of College and Research Libraries (2016). Framework for information literacy for higher education. Chicago: ACRL. Retrieved from http://www.ala.org/acrl/sites/ala.org.acrl/files/content/issues/infolit/Framework_ILHE.pdf

Association of College and Research Libraries (2000). Information literacy competency for higher education. Chicago: ACRL. Retrieved from https://crln.acrl.org/index.php/crlnews/article/view/19242/22395

Abell, Angela et al. (2004). Alfabetización en información: la definición de CILIP (UK). Boletín de Asociación Andaluza de Bibliotecarios, (77), 79-84. Retrieved from https://www.redalyc.org/pdf/353/35307705.pdf

Belluzzo, Regina Célia Baptista, & Reis, Daniela Pereira dos. (2017). Novas condutas de gestão de pessoas, aprendizagem organizacional sob o enfoque da competência em informação: uma experiência didática. In Belluzo, Regina Célia Baptista, & Reis, Daniela Pereira dos. Conhecimento, pessoas e aprendizagem organizacional sob a ótica da competência em informação: uma nova lógica de gestão (pp. 11-37). Bauru: MMH Informação. Retrieved from http://labirintodosaber.com.br/wp-content/uploads/2017/12/ebook_belluzzo_20171.pdf

Belluzzo, Regina Célia Baptista (2007). Construção de mapas: desenvolvendo competências em informação e comunicação (2a ed.). Bauru: Cá Entre Nós.

Belluzo, Regina Célia Baptista, & Kerbauy, Maria Teresa Miceli (2004). Em busca de parâmetros de avaliação da formação contínua de professores do ensino fundamental para o desenvolvimento da information literacy. ETD – Educação Temática Digital, 5(2), 129-139. Retrieved https://periodicos.sbu.unicamp.br/ojs/index.php/etd/article/view/766/781

Bitencourt, Claudia Cristina (2001). A gestão de competências gerenciais: a contribuição da aprendizagem organizacional. 319f. Tese (Doutorado em Administração) - Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre. Retrieved from https://www.lume.ufrgs.br/bitstream/handle/10183/1793/000308546.pdf

Bruce, Christine Susan (2008). Informed learning. Chicago: ALA/ACRL. Retrieved from https://www.aab.es/publicaciones/bolet%C3%ADn-aab/bolet%C3%ADn-105/

Bruce, Christine Susan (2003). Las siete caras de la alfabetización en información en la enseñanza superior. Anales de Documentación, (6), 289-294. Retrieved from http://revistas.um.es/analesdoc/article/view/3761/3661

Bundy, Alan (2003). El marco para la alfabetizacion informacional en Australia y Nueva Zelanda: principios, normas y práctica. Boletín de la Asociación Andaluza de Bibliotecarios, (73), 109-120. Retrieved from http://eprints.rclis.org/5912/1/73a4.pdf

Castells, Manuel (2003). A sociedade em rede (7a ed.). São Paulo: Paz e Terra.

Catts, Ralph, & Lau, Jesus (2008). Towards information literacy indicators. Paris: UNESCO. Retrieved from https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000158723

Coutinho, Clara, & Lisbôa, Eliana (2011). Sociedade da informação, do conhecimento e da aprendizagem: desafios para educação no século XXI. Revista de Educação, 18(1), 5-22. Retrieved from http://revista.educ.ie.ulisboa.pt/arquivo/vol_XVIII_1/artigo1.pdf

Davenport, Thomas H., & Prusak, Laurence (1998). Ecologia da informação: por que só a tecnologia não basta para o sucesso na era da informação. São Paulo: Futura.

Dias, Maria Matilde Kronka, & Belluzzo, Regina Célia Baptista (2003). Gestão da informação em ciência e tecnologia sob a ótica do cliente. Bauru: Edusc.

Dudziak, Elisabeth Adriana (2003). Information literacy: princípios, filosofia e prática. Ciência da Informação, 32(1), 23-35. Retrieved from http://www.scielo.br/pdf/ci/v32n1/15970.pdf

Dudziak, Elisabeth Adriana (2001). A information literacy e o papel educacional das bibliotecas. 187f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação e Documentação) – Escola de Comunicação e Artes da Universidade de São Paulo, São Paulo. Retrieved from https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/27/27143/tde-30112004-151029/publico/Dudziak2.pdf

Eisenberg, Michael B., & Berkowitz, Robert E. (2003). Information problem-solving: the big six skills approach. Retrieved from https://www.researchgate.net/publication/234713449_Information_Problem-Solving_The_Big_Six_Skills_Approach

Garcia, Regis, & Fadel, Bárbara (2010). Cultura organizacional e as interferências nos fluxos informacionais (IFI). In Valentim, Marta Lígia Pomim (Org.). Gestão, mediação e uso da informação (pp. 211-233). São Paulo: Cultura Acadêmica. Retrieved from https://static.scielo.org/scielobooks/j4gkh/pdf/valentim-9788579831171.pdf

Gil, Antonio Carlos (2012). Métodos e técnicas de pesquisa social (6a ed.). São Paulo: Atlas.

Marconi, Marina de Andrade, & Lakatos, Eva Maria (2010). Fundamentos de metodologia científica (7a ed.). São Paulo: Atlas.

Pellicer, Esther Gispert (1997). La moda tecnológica en la educación: los peligros de un espejismo. Revista de Medios y Educación, (9). 97. Retrieved from https://idus.us.es/xmlui/bitstream/handle/11441/45460/file_1.pdf?sequence=1&isAllowed=y

Pozo, Juan Ignacio. A sociedade da aprendizagem e o desafio de converter informação em conhecimento. 2007. Retrieved from http://www.udemo.org.br/A%20sociedade.pdf

Robbins, Stephen P., Decenzo, David A., & Wolter, Robert M. (2014). A nova administração. São Paulo: Saraiva.

Santos, Beatriz Rosa Pinheiro dos., Santos, Camila Araújo dos., & Damian, Ieda Pelógia Martins (2018). A gestão do conhecimento e sua relação com a competência em informação: proposta de transversalidade como subsídios inovadores para as organizações contemporâneas. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, João Pessoa, 8, 183-199. Retrieved from https://periodicos.ufpb.br/ojs2/index.php/pgc/article/view/42088

Santos, Camila Araújo dos (2017). Competência em Informação na formação básica dos estudantes da Educação Profissional e Tecnológica. 286f. Tese (Doutorado em Ciência da Informação) – Universidade Estadual Paulista, Marília. Retrieved from https://www.marilia.unesp.br/Home/Pos-Graduacao/CienciadaInformacao/Dissertacoes/santos_ca_do.pdf

Santos, Cassia Dias, & Valentim, Marta Lígia Pomim (2014). As interconexões entre a gestão da informação e a gestão do conhecimento para o gerenciamento dos fluxos informacionais. Perspectivas em Gestão & Conhecimento, 4(2), 19-33. https://periodicos.ufpb.br/ojs/index.php/pgc/article/view/17897/12245

Santos, Vanessa Cristina Bissoli dos (2014). Competência em informação na construção da inteligência competitiva nas organizações: o caso da empresa Mizumo (Pompéia/SP). 177f. Dissertação (Mestrado em Ciência da Informação) – Universidade Estadual Paulista, Marília. Retrieved from https://www.marilia.unesp.br/Home/Pos-Graduacao/CienciadaInformacao/Dissertacoes/santos_vcbd_me_mar.pdf

Uribe Tirado, Alejandro (2009). Interrelaciones entre veinte definiciones-descripciones del concepto de alfabetización en información: propuesta de macro-definición. ACIMED, 20(4), 1-22. Retrieved from http://scielo.sld.cu/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1024-94352009001000001

Valentim, Marta Lígia Pomim (2010). Ambientes e fluxos de informação. In Valentim, Marta Lígia Pomim. Ambientes e fluxos de informação (pp. 13-22). São Paulo: Cultura Acadêmica.

Valentim, Marta Lígia Pomim, & Souza, Juliete Susann Ferreira de (2013). Fluxos de informação que subsidiam o processo de inteligência competitiva. Encontros Bibli: Revista Eletrônica de Biblioteconomia e Ciência da Informação, 18(38), 87-106. Retrieved from https://periodicos.ufsc.br/index.php/eb/article/view/1518-2924.2013v18n38p87/25958

Varela, Aida Varela (2006). A explosão informacional e a mediação na construção do conhecimento. In Miranda, Antônio, & Simeão, Elmira (Orgs.). Alfabetização digital e acesso ao conhecimento (pp. 15-32). Brasília: Universidade de Brasília.




DOI: https://doi.org/10.24883/ric.v9i4.353

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



 Atelier Brasil
Rua Pe. Guilherme Pompeu, 01, Centro
06501-055, Santana de Parnaíba, São Paulo, Brazil
(e-ISSN 2236-210X – DOI 10.24883)

Contato institucional: profdrpassos@gmail.com.br



  Indexadores e Diretórios                    
             


SitesDOMÍNIO PÚBLICO CAPES l IAFIE l SCIP l IAFIE l USP l FMU  l ABRAIC SEER/IBICT  l ISSN l EventosANPAD l NormasABNT

 

                                                                              Visualização no Brasil e no Mundo por localização e período