PLANEJAMENTO ESTRATÉGICO NA GESTÃO DE PESSOAS: UM ESTUDO DE CASO

Evandro Ferigato, Alessandro Marco Rosini

Resumo


Este estudo buscou verificar as diferentes ferramentas colocadas à disposição do gestor para a gestão de pessoas, utilizando inclusive casos práticos. Procura-se demonstrar como um planejamento estratégico pode mudar toda a capacidade produtiva de uma empresa e seus resultados, atingindo metas e se posicionando no mercado. A gestão de pessoas é essencial na condução de um projeto, pois trabalha com intuito de cumprimento dos prazos mantendo a viabilidade financeira. O método de procedimento da pesquisa foi inicialmente uma pesquisa bibliográfica, realizada através da leitura de artigos científicos e livros relevantes ao caso proporcionando um auxílio na investigação, contando também com a leitura de documentos disponibilizados pela empresa estudada (Marconi; Lakatos, 2017). Em seguida foi realizado um estudo de caso, pois esse método possibilita a análise do evento e suas questões na realidade de uma empresa, quando os limites entre o evento e o âmbito organizacional não estão evidentes (Yin, 2001) visando analisar e mostrar a importância do planejamento estratégico como ferramenta na gestão de projetos e suas influências sobre o impacto econômico dentro da organização. Constatou-se que a gestão de pessoas mostra-se como o mecanismo técnico capaz de direcionar essas políticas e estratégias para alcançar os objetivos do negócio, com diversas vantagens como a previsão de orçamento e a capacidade de ser aplicável em empreendimentos de diversas complexidades. Diversas ferramentas e sistemas de informação são colocados à disposição do gestor para mensurar e aplicar ações que visem nortear sua gestão estratégica, antevendo possíveis ameaças e oportunidades, direcionado suas ações adaptando-se ao mercado corporativo que está inserido.


Palavras-chave


Estratégia, Metodologia, Benefícios, Competitivo, Objetivo.

Texto completo:

PDF

Referências


ASSAF NETO, Alexandre; LIMA, Fabiano Guasti. (2011). Curso de Administração financeira.2. ed. São Paulo: Atlas.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE RECURSOS HUMANOS. (2019). O Desafio da Gestão de equipe. Disponível em . Acesso em 28/11/2019

BATEMAN, T. S.; SNELL, S. A. (2009). Administração: novo cenário competitivo. Tradução Bazán Tecnologia e Linguística Ltda. 2. ed. São Paulo: Atlas.

BICHO, Leandro; BAPTISTA, Susana. (2006). Trabalho Acadêmico: Modelo de Porter e Análise SWOT.

BILHAR, A. l. (2012). Análise De Viabilidade Econômica e Ambiental de um Projeto de Investimento em uma Indústria de Alimentos. Revista Destaques Acadêmicos, Vol. 5, N. 1, 2012 - Cgo/Univates.

BRANDÃO, Hugo Pena; BRUNO-FARIA, Maria de Fátima. (2003). Competências relevantes a profissionais da área de T&D de uma organização pública do Distrito Federal. Revista de Administração Contemporânea. Disponível em: < http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S1415-65552003000300003&script=sci_arttext>. Acesso em 03/11/2019.

CAMARGO, Camila. (2007). Análise de investimentos e demonstrativos financeiros. Curitiba: IBPEX..

CERTO, S. C. (2003). Administração moderna. Tradução Maria Lúcia G. L. Rosa e Ludmilla Teixeira Lima. 9. ed. São Paulo: Prentice Hall.

CERTO, S. C.; PETER, J.P. (1993). Análise do Ambiente. In Administração estratégica: planejamento e implantação da estratégia. SP: MakronBooks, 1993. p.37-38.

CESAR, Julio. Sustentabilidade. Agosto, 2015. Disponível em . Acesso em 15/11/2019

.

CHIAVENATO, I. (2004). Administração nos novos tempos. 2. ed. Rio de Janeiro: Elsevier.

CONSENTINO, Danielli Venancio; et al. (2011). Planejamento Estratégico voltado para a Gestão e Desenvolvimento de uma Empresa. Centro Universitário Católicio Salesiano Auxilium. Lins-SP. Disponível em . Acesso em 17/11/2019.

DAYCHOUM, Merhi. (2005). Gerência de projetos: programa delegacia legal / MerhiDaychoum. Rio de Janeiro: Brasport.

EISENHARDT, K. M. (1989). Building Theories from Case Study Research. The Academy of Management Review, v. 14, n. 4, p. 532-550.

GIL, Antonio Carlos. (2007). Como elaborar projetos de pesquisa. São Paulo: Atlas.

GEMPAR. (2010). Manual de Gerenciamento de Projetos. Ministério Público do Paraná. Disponível em . Acesso em 22/11/2019.

GUMMESSON, E. (2007). Case study research and network theory: birds of a feather. Qualitative Research in Organizations and Management. An International Journal, v. 2, n. 3, p. 226-248.

IMHOFF, Márcia Moraes; MORTARI, Aline Perico. Terceirização, Vantagens e Desvantagens para as Empresas. 1º Simpósio de iniciação cientifica dos cursos de ciências contábeis de Santa Maria. Disponível em . Acesso em 22/11/2019.

KEELLING, Ralph. (2002). Gestão de Projetos: uma abordagem global / Ralph Keelling; tradução Cid Knipel Moreira, revisão técnica Orlando Cattini Jr. São Paulo: Saraiva.

LLEWELLYN, S.; NORTHCOTT, D. (2007). The “singular view” in management case studies qualitative research in organizations and management. An International Journal, v. 2, n. 3, p. 194-207.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. (2009). Técnicas de pesquisa: planejamento e execução de pesquisas, amostragens e técnicas de pesquisa, elaboração, análise e interpretação de dados. São Paulo: Atlas.

MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria (2017). Metodologia do trabalho científico. 8. Ed. São Paulo: Atlas.

MARTINS, Gilberto de A.; LINTZ, Alexandre. (2007). Guia de elaboração de monografias e trabalhos de conclusão de curso. 2. ed. São Paulo: Atlas.

MASCARENHAS, André Ofenhejm (2009). Gestão estratégica de pessoas. São Paulo: Cengage Learning.

MATHIAS, Washington Franco. (1986). Projetos: planejamento, elaboração, análise. São Paulo: Atlas.

MAXIMIANO, Antônio Cesar Amaru. (2002). Administração de Projetos: como transformar idéias em resultados. 2. ed. – São Paulo: Atlas.

MAXIMIANO, Antônio Cesar Amaru. (2009). Administração de Projetos: como transformar idéias em resultados. 3. ed. 2 reimpr. – São Paulo: Atlas.

MEGLIORINI, Evandir; VALLIM, Marco Aurélio. (2009). Administração financeira: uma abordagem brasileira. São Paulo: Pearson Prentice Hall.

MENEZES, Luís César de Moura. (2003). Gestão de Projetos. 2. ed. São Paulo. Atlas.

OLIVEIRA, D. P. R. (2007). Planejamento estratégico: conceitos, metodologia e práticas. 23. ed. São Paulo: Atlas.

ORTH, Afonso Inácio. (2009). Planejamento e gerência de projetos / Afonso Inácio Orth, Rafael Prikladnicki. – Porto Alegre: EDIPUCRS.

ROCHA, Rafael. (2012). Papoepalpite’s Blog. Junho. Disponível em: . Acesso em 26/11/2019.

SAMPAIO, C. H. (2004). Planejamento estratégico. 4. ed. Porto Alegre: Sebrae/RS.

SEVERINO, A. J. (2011). Metodologia do trabalho científico. São Paulo: Cortez, 2010.

SOUTO, I. S. A IMPORTÂNCIA DA GESTÃO DE PROJETOS EM PEQUENAS E MÉDIAS EMPRESAS: um estudo de caso na Eletro Pedro Ltda - Paracatu/MG. Paracatu: Faculdade Tecsoma. Disponível em . Acesso em 26/11/2019

TAHATA, HerickKiyoshiOgata. (2010) A aplicação de Ferramentas de Planejamento Estratégico na Automação Industrial. Universidade de São Paulo. Escola de Engenharia de São Carlos. São Carlos. Disponível em . Acesso em 28/11/2019.

TOCHA, Ricardo. (2015). A importância dos benefícios na atração e retenção de talentos.Templum Consultoria. Junho. Disponível em:. Acesso em 28/11/2019.

TRENTIM, M. H.; et al. (2010). Planejamento Estratégico e Gestão de Projetos. IV Encontro de Engenharia de Produção Agroindustrial. Campo Mourão-PR. Disponível em . Acesso em 28/11/2019.

UM GUIA do Conjunto de Conhecimentos em Gerenciamento de Projetos (Guia PMBOK®). (2004). 3. ed. 2004 Project Management Institute, Four Campus Boulevard, Newtown Square, Pensilvânia, USA.

VARGAS, Ricardo Viana. (2005). Gerenciamento de projeto - Estabelecendo diferenciais competitivos / Ricardo Viana Vargas; prefácio de Reeve Haroldo R. - 6. ed. atual. – Rio de Janeiro – Brasport.

VARGAS, Ricardo Viana. (2007). Manual Prático do Plano de Projeto. 3. ed. Rio de Janeiro: Brasport.

VOSS, C.; TSIKRIKTSIS, N.; FROHLICH, M. (2002). Case research in operations management. International Journal Of Operations & Production Management, v. 22, n. 2, p. 195-219.

YIN. R. K. (2005). Estudo de caso: planejamento e métodos. 3 ed. Porto Alegre: Bookman, 2005.




DOI: https://doi.org/10.24883/ric.v10i3.384

Apontamentos

  • Não há apontamentos.



 Atelier Brasil
Rua Pe. Guilherme Pompeu, 01, Centro
06501-055, Santana de Parnaíba, São Paulo, Brazil
(e-ISSN 2236-210X – DOI 10.24883)

Contato institucional: profdrpassos@gmail.com.br



  Indexadores e Diretórios                    
             


SitesCRASPDOMÍNIO PÚBLICO CAPES l IAFIE l SCIP l IAFIE l USP l FMU  l ABRAIC SEER/IBICT  l ISSN l EventosANPAD l NormasABNT

 

                                                                              Visualização no Brasil e no Mundo por localização e período